inside nusa

NUSA “SOMOS SURFISTAS”

Segunda, Janeiro 30, 2017 1 Comments 11 Likes
Likes You may like only once 1 Comments

CAMPANHA NUSA 2017 “SOMOS SURFISTAS”

O novo da NUSA já está nas nossas lojas no Bukit e Ubud!
Esta é nossa campanha “SOMOS SURFISTAS”

Aqueles que nos seguem em nossas redes sociais provavelmente já viram nossa nova campanha “SOMOS SURFISTAS”. Aqueles que não, pois aqui está. Sigam-nos para ser atualizado com NUSA, Debali e nossas LOJAS DE SURF NUSA.

“SOMOS SURFISTAS”

O Americano e o Ruso

we want peace, waveswe seek truth, light off-shore winds

CHARLIE 

Charlie tem 52 anos e é de Los Angeles, Califórnia.
Seu surfing é “mais elegante, mais power e mais fluído do que nunca…”
Começou a surfar com regularidade no ´82, pelo que pode-se dizer que vem surfando faz já um tempo. Pagou suas dívidas. Escolheu a vida de surfista e o vê assim: “O surfing não é só surfing, e eu não sou só ´um surfista´ porque isso não representa ´quem eu sou´ na íntegra, e ainda assim, eu adoro a vitalidade e a ação de surfar e tenho botado um monte de esforço para chegar a surfar bem. Estou orgulhoso disso e passo um monte de tempo surfando, pelo qual tenho ganhado o respeito que eu sinto por mi mesmo e que eu espero dos outros.”

Seu trabalho de marketing on-line permite acomodar sua programação dependendo do swell e a maré, e o Charlie fica tão amarrado no surf como quando apenas começava, e isso provavelmente tem a ver com o quão melhor agora ele se entende a si mesmo e ao mundo. “O oceano está vivo, é um organismo vivo … como nós … é importante meditar sobre isso até compreendermos para que todos nós e nosso futuro sobreviva e prospere. Realmente nossas vidas são interdependentes com tudo o que nos rodeia. Se não formos capazes de entender isso, estaremos arriscando o grande dom da vida presente e futura. Surfing me ajudou a entender tudo isso, e esta lição me deu um monte … ”

Faz sete anos que ele vá, vem e fica em Bali. Ultimamente ele tem procurado “ser consistente em passar por cima do lábio com minhas rasgadas” e “melhorar no tubo, botar mais profundo” e “ser mais tolerante.”.

Na temporada de chuvas ele tem surfado um pico entre Nusa Dua e Nyang Nyang. E na temporada seca tem surfado um – quase sempre– fechão à volta de XXXXXXXX.

Seu conselho: “O surfe em si pode não significar muito; talvez o surfe não importe para nada. Mas, o que fizermos com o surfe ou através do surfe pode significar um monte”,
e
“Surfa com um single fin. Vai ve o que faz no teu surfe.”.

Suas últimas palavras:
“Obrigado àqueles que mostram o devido respeito. Que sejam abençoados com muitas ondas.”.

Fala com o Charlie aqui e aqui.

 

NIKITA 

Faz uns anos já que Nikita tem feito de Jimbaran, Bali sua casa longe da sua casa original, Moscu.

Alguns anos atrás Nikita fez Jimbaran, Bali sua casa longe de sua casa original, Moscou.

É um goofy boa onda, calmo e sorridente que adora surfar Impossibles na estação seca e Pandawa na temporada de chuvas.

Ele tem a sorte de trabalhar on-line, o que lhe permite ficar e surfar em Bali.

Ele tem 30 anos e faz 6 anos que surfa.

Sua vida como surfista continua crescendo. Seu surf é, como ele diz, “suficientemente bom” e está em um estágio de foco sobre as “técnicas corretas” e de como melhorar as suas manobras e desenvolver outras novas.

Surfando com “O Americano”, sem dúvida, vai levar o seu surf a outro nível.

we pray for plenty, uncrowded waveswe prefer substance over image, glassy over choppy

Os Latinoamericanos

we love to travles, waveswe want wholesome foods, to not eat it on the reef

RAIMUNDO

Raimundo, 34 anos, conhecido como “El Huevo” vendeu, há três anos, sua empresa de mudanças (da qual ele era o gerente e motorista de caminhão),
Ele soube investir seu dinheiro e desde então estabeleceu-se em Bali. Faz marketing online para o Orchid Hotel em Ungasan em troca de casa e comida.
Na maioria das vezes você encontra ele surfando Uluwatu ou Pandawa, ou fazendo amizades no The Cashew Tree, Single Fin ou Tinder.
Ele começou a surfar há 16 anos nas águas geladas do Chile. Sendo de Santiago, suas horas de surf eram limitadas pelo que as ondas tropicais e consistentes de Bali tem lhe dado a oportunidade de alcançar consistência, enquanto “se concentrar em se divertir na água e estar em controle ao descobrir novas linhas e energias nas ondas.”.

 

ALGIMIRO

Pela facilidade e liderança que mostrou uma vez a camera começou a fazer clique, um não diria que Algimiro é um cara calmo e modesto. E isso é uma pena. É uma pena, porque de outra forma a sua música poderia gerar muito mais atenção. Checa ela: Cellomano (nós amamos esta) ou comunica com ele aqui.

Algimiro veio a Bali da sua Venezuela nativa (Ilha Margarita) com uma bolsa de conservatório de música 6 anos atrás. Ele mora em Ubud onde continua a desenvolver o seu talento musical. Surfa ocasionalmente na área, mas mais do que qualquer coisa, não se esquenta de pegar a moto e vir de lá para o Bukit para surfar os seus picos favoritos, Uluwatu e Green Balls.

Como surfista, também é modesto: “Meu nível de surf tem altos e baixos, depende do humor. Eu fico amarrado com as ondas da série, eu fico no pico.” E enquanto ele está aperfeiçoando sua habilidade no tubo, em Nusa sabemos de seus bottom turns e floaters de grande estilo.

 

RODRIGO

O pai de Rodrigo pertence às primeiras gerações de surfistas brasileiros, “meu pai era um surfista, de modo que provavelmente comecei a surfar desde que eu era um espermatozóide.”, diz este nativo de Guarujá, San Pablo, de 35 anos.

Além de ser um surfista consumado, Rodrigo é um empreendedor on-line trabalhando na indústria cinematográfica brasileira, onde ele aplica suas habilidades como fotógrafo e criador de mídia visual.

Há algum tempo que está em Bali e vive em Balangan. No entanto, tem tido tempo para explorar e diz que seus picos favoritos durante a estação seca e as chuvas são ambos secret spots.

Seu surf está em uma fase de “soul surf, com foco na compreensão da conexão entre ondas e o surf como uma prática de meditação ativa.”.

E sua mensagem é: “Você pode entender só se você à viver! # Sejapositivo #acredite #persigateussonhos #salvaoplaneta

we crave to travel, to surfwe seek honest media, secret spots

O Indonésio

we like togetherness, good vibes on the waterwe appreciate clean environment, clean swells

KOMANG

Sem muita introdução necessária, Komang é um dos mais amigáveis rippers do Bukit.

É um balinês de Medewi que trabalha duro e que como gerente de vendas da BGS (em frente à nossa loja em Ungasan) conhece muitos turistas e residentes por igual.

Sempre afável e disposto a dar uma mão, Komang também destrói na agua dificulatando a tarefa dos fotógrafos e seus close-ups com os seus aéreos fora de foca e para o céu.

Em nossa sessão de fotos “SOMOS SURFISTAS”, também descobrimos o seu amor pelos passos, gestos e rostos de dança balinesa. Morremos de riso.
Tem 22 anos e começou a surfar aos 11, “metade da minha vida!”, ele ri.
Quando perguntamos sobre seus picos favoritos, Komang, basicamente nomeou todos os picos do Bukit, “Eu amo surfar onde você seja.”, ele diz.
“Eu estou focando nos giros abertos e nos tubos, mas mais do que tudo na diversão e as boas vibrações.”

“Eu quero à meu povo, à minha cultura e à realidade quando as pessoas são reais e dispostas a ajudar os outros.”

Comunica com o Komang em Facebook ou Instagram.

we carve our future, lines on the waterwe choose tolerance, a surfers life

 

O Sul-Africano

sometimes we lie, we drop in on people

ROWAN 

Da África do Sul, Rowan trabalha como consultor de marketing, o que lhe permite trabalhar online. Sem pensar muito, ele decidiu realocarse da sua Durban nativa á Bali. E, como muitos surfistas, ele escolheu o Bukit.

Ele tem 29 anos e faz 14 que surfa.

Suas ondas favoritas são Padang Padang, Temples, e Mushroom Rock and Pandawa na estação chuvosa.

Ele encara o seu surf de uma maneira filosófica, “Eu tento me concentrar em estar presente, e não me amarrar a que giros devo praticar ou como eu estou surfando. Eu só quero me divertir.”

we are humans, surfers

 

Foi um desafio reunir esta mescla de surfistas para a nossa campanha “SOMOS SURFISTAS”. Ao mesmo tempo, foi um prazer receber seu apóio e boa vibe. Obrigado pessoal!

Em Nusa nós nos esforçamos para trazer-lhes originalidade e um significado mais amplo à indústria do surf e á o que significa ser surfista. Se você quer o mesmo ou gosta de nossa filosofia, dê o seu apóio com um “like” e compartilhe a nossa campanha “SOMOS SURFISTAS”.

Fique no real.

(Nossas novas roupas ja estão em nossas lojas mas ainda não em nossa loja online.
Estamos trabalhando para melhorar o serviço de compras online.
O manteremos atualizado.)

E obrigado por gostar do que fazemos. Nós também.

Likes You may like only once 1 Comments

Leave a Reply

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

18 − five =