featured article

1.000+ SEGUIDORES REAIS E ORGANICOS EM INSTAGRAM. Por que ficar na real.

Segunda, Outubro 30, 2017 0 Comments 10 Likes
Likes You may like only once 0 Comments

1.000+ SEGUIDORES REAIS E ORGANICOS EN INSTAGRAM. Por que ficar na real.

A ética dos seguidores reais vs falsos. Como nós o fizemos. Porque o fizemos orgânico e real. E por que isso importa?

Recentemente chegamos a 1.000 (mil) seguidores reais e orgânicos no Instagram e agora já passamos esse número de referência.

Se você usar redes sociais para uso pessoal, não comercial e com tantas marcas com quantidades de seguidores marcadamente maiores, talvez não pareça muito. Com marcas grandes e não tão grandes com dezenas ou centenas de milhares de seguidores, mil seguidores no Instagram parece nada para mencionar (para não dizer escrever um artigo sobre o assunto). Mas talvez você não esteja familiarizado com o funcionamento interno e de bastidores das estratégias das redes sociais no mundo dos negócios. Se for o caso, continue a ler. Se você usar redes sociais para o seu negócio ou como parte de sua estratégia de negócios, você sabe do que estamos falando. Se esse for o caso, continue a ler também.

Para as pequenas marcas criar uma base sólida de seguidores nas redes sociais não é uma tarefa fácil. Requer não somente conteúdo atrativo, algo já difícil de criar, mas também conteúdo atrativo constantemente novo. E persistência. Tudo dentro de uma estrutura de marketing de baixo orçamento (ou zero orçamento). Pode que seja mais fácil para marcas maiores visto que elas já têm um nome regional, nacional ou internacional, com uma base sólida de fãs que junto a um maior orçamento de marketing pode ajudá-los a se estabelecerem para um crescimento contínuo e rápido de novos fãs e seguidores.

Isso não significa também não que é fácil para as marcas mais estabelecidas. Quando se trata de redes sociais, conteúdo atrativo de qualidade e continuo também é essencial, sem importar o tamanho da marca ou empresa. Mas o que não é essencial para qualquer tamanho de marca para ter uma aparente base sólida de fãs e seguidores é ter uma estratégia de marketing de rede social que seja honesta e que não engane. No mundo dos negócios, seja do surf, da roupa o de qualquer outro, as estratégias de marketing enganadoras, incluindo das redes sociais, abundam.

Vejamos, então, do que falamos e o que e como fomos capazes de alcançá-lo de uma forma que é honesta, orgânica e real. E mais importante, por que deveria importar?

COMPRAR SEGUIDORES EN INSTAGRAM

Compra de seguidores? O que é isto? Tem marcas que compram seguidores no Instagram?

Sim. Muitas empresas, marcas, blogueiros, celebridades e políticos compram falsos seguidores como parte de sua estratégia de marketing em redes sociais. Marcas como a Pepsi e a Mercedes-Benz foram acusadas de comprar seguidores nas redes sociais. A CNN foi chamada à atenção por seu enorme e infame 48% de seguidores falsos no Twitter.

Não é difícil. Existem vários sites da internet que oferecem likes, comentários e seguidores em troca de uma pequena soma. Alguns, anunciados como verdadeiros seguidores. Uma rápida pesquisa na internet o levará a vários sites que oferecem esses serviços. Muitas, muitas pessoas e organizações usam-nos. Vendo a amplitude dessa prática, alguns blogueiros e consultores de marketing usaram-nos como uma experiência de redes sociais para ver os resultados do uso de falsos seguidores no Instagram gerados por bots.

As vantagens e desvantagens de criar uma base de redes sociais através do uso de falsos seguidores são várias e vamos deixar à os especialistas vinculados esclarecer o assunto. Existem também formas de determinar se uma marca ou empresa usa a estratégia de falso seguidores para estimular sua imagem como marca relevante.

De acordo com aqueles que sabem e os que não tanto, um pico repentino de seguidores provavelmente deve-se à compra de falsos seguidores. Essa é uma maneira boa e simples de identificar marcas comerciais enganosas. Mas muitas pessoas não sabem sobre o seguimento gerado por Drip-fed. Na sua essência ética, é o mesmo. As marcas compram seguidores para obter uma maior visibilidade no feed do Instagram enquanto aprimoram sua imagem. A diferença está no mecanismo. Os seguidores, os likes e os comentários são adquiridos e alimentados a uma taxa X de seguidores por um determinado período de tempo, digamos 35 novos seguidores por dia. Essa taxa pode até ser manipulada para que não seja constante dando ao público não ciente a impressão de crescimento orgânico (com seguidores reais).

Para não ser enganado, existem algumas ferramentas disponíveis na Internet como esta e esta que podem nos ajudar a verificar nossas marcas, empresas e pessoas públicas favoritas.

COMO ALCANÇAMOS MAIS DE 1.000 SEGUIDORES REAIS E ORGÂNICOS NO INSTAGRAM

Na NUSA, acreditamos no desenvolvimento de uma marca que se centre no design e na qualidade. Nós oferecemos aos surfistas uma variedade de roupas de surf originais que se desviam da moda de surf massiva e até tem imposto tendências de design. Naturalmente, publicamos fotos de nossos designs e motivos exclusivos, bem como fotos inteiras de nossos produtos. Nós também publicamos fotos de surf cuidadosamente selecionadas e enquadradas de nossos fãs e seguidores surfando com nossas roupas. As fotos de lifestyle também fazem parte de nossos posts e nossos feeds.

Mas, no universo altamente competitivo do feed das redes sociais, onde os posts podem se perder facilmente em seus labirintos sempre crescentes, as peças coloridas, originais e atraentes de nossos designs e roupas, de surf e de lifestyle não são suficientes. Eles não podem ser suficientes. Para que os posts apareçam consistentemente nos feeds dos seguidores, eles devem ser consistentemente atraentes e interessantes.

Foi aí que o Boletim Diario de Ondas em Vídeo da Nusa entrou em jogo. Faz cinco anos que filmamos, editamos e postamos em nosso site e compartilhamos nosso boletim de ondas em nossas plataformas de redes sociais. Tornou-se num ritual diário que é parte integrante de nossa abordagem para criar consciência da marca. É criado para que todos possam assistir para ajudar aos surfistas a traçar o seu dia de surf. Cada vez mais se torna o pão de todos os dias para muitos surfistas não só de Bali, mas de todo o mundo.

Iniciamos no Instagram em dezembro de 2013. Em maio de 2014, decidimos criar e postar um breve resumo do boletim principal postado no nosso site todos os dias. Com apenas alguns segundos de vídeo, nossos seguidores podem ter uma ideia geral das condições de surf no Bukit, Bali. Os Boletins de Surf em Vídeo anteriores são arquivados para que as pessoas também vejam em nosso feed o que é que somos como marca.

Mas também somos de ficar na real e é por isso que nos abstemos de adquirir seguidores no Instagram.

POR QUE NÃO COMPRAR SEGUIDORES NO INSTAGRAM?

Além das desvantagens de comprar seguidores (não importando quão tentadoras as vantagens possam ser, pois podem ajudar a aumentar a consciência da marca), há algo que vai mais longe e além da análise objetiva da praticidade dessas estratégias de marketing. Algo que para nós e para os outros é muito mais importante do que alcançar um crescimento mais rápido

A criação de uma imagem pública, seu desenvolvimento e sustentabilidade, é inegavelmente um aspecto muito importante de qualquer marca ou empresa. A percepção pública de uma marca é exatamente isso: como as pessoas percebem uma marca ou empresa. Além da qualidade e design de seus produtos e serviços, a imagem projetada para o público é essencial para o crescimento de qualquer empresa. Especialmente na indústria do surf onde este princípio se aplica a níveis exponenciais.

O surfista como imagem é algo que está profundamente enraizado no centro do surfista como um conceito e sempre desempenhou um papel decisivo na orientação e na formação da cultura do surf. É parte de quem somos como surfistas. Inevitavelmente, essa sensação de imagem é extrapolada para a indústria do surf onde a imagem é rei. Essa percepção pode se traduzir em amor, ódio ou apatia em relação à marca. É crucial, então, cuidar da imagem. Os profissionais de campo são muito habilidosos em estudar, processar e implementar diferentes teorias, conceitos, estatísticas e outras ferramentas diversas para moldar a imagem. Não é um processo fácil, curto ou mágico. E sem dúvida alguma não é coisa deixada para os caprichos do acaso ou o que for, será (independentemente de quão acidental e sem intenção forçada a imagem final possa resultar). Pelo contrário, é um processo árduo, longo e contínuo, onde a imagem é cuidadosamente fabricada e polida para se adequar melhor ao mercado desejado. Os melhores profissionais do ramo recebem somas elevadas para oferecer qualidade e resultados, sabendo que, em certos níveis de consciência da marca, onde as marcas estão expostas a um grande número de clientes, um erro pode causar uma enorme perda econômica ou de prestígio ou uma remodelação total do seu jogo. Na década de 1970, de acordo com o historiador de surf Matt Warshaw, a Ocean Pacific publicou as maiores vendas da indústria de longe quando passou do mercado de surfe nesse então relativamente pequeno para o mercado mais massivo dos shoppings sem uma bem pensada estratégia de marketing que lhe houvesse permitido manter a lealdade do público surfista, e, consequentemente, dos dois mercados. Claro, esse movimento gerou milhões de dólares em receitas por anos, mas desde então, a Ocean Pacific não conseguiu recuperar sua imagem no mercado surfista que os analistas dizem alcançará (se ainda não) a figura colossal de US $ 3,2 mil milhões em 2017.

Então, todos esses elementos vários para projetar uma imagem ou estratégia de marketing, os objetivos a serem perseguidos e os resultados traduzidos em uma imagem boa e sólida que atrai o público são extremamente importantes para qualquer empresa ou marca e mostram um alto nível de conhecimento, habilidades, profissionalismo e engenhosidade humana. Eles são muito valiosos, eles são uma parte intrínseca de todas as marcas ou negócios e são válidos.

Há, porém, algo que não é válido. Ou, pelo menos, não para nós: estratégias antiéticas que deliberadamente enganam o público, falsificando a realidade, criando um ambiente onde pessoas e organizações podem ser tentadas, pressionadas ou forçadas a se engajar em práticas antiéticas que perpetuam um ambiente empresarial que viciosamente alimenta e se alimenta de práticas antiéticas.

Alguns podem descartá-lo como algo sem consequências. Estamos totalmente em desacordo. As redes sociais são meios de comunicação e, hoje em dia, são uma grande parte, senão a maior, dos meios de comunicação de massas. Usá-los como uma ferramenta para falsificar a realidade para ganho pessoal não é apenas prejudicial para nós como indivíduos, mas também joga em detrimento da sociedade como um todo.

Nossos Artigos de Fundo anteriores  já exploraram e expressaram nossa preocupação com esta questão.

Nós acreditamos que todos nós, indivíduos, empresas e organizações devemos fazer o que temos para orientar a sociedade para criar coletivamente um ambiente mais honesto, onde a integridade possa se incorporar em nossa consciência como forma, caminho e fim de nossas ações. Indivíduos influentes, grandes empresas e organizações reconhecidas carregam, no melhor sentido da palavra, (ou deveriam carregar) uma maior responsabilidade na formação de nossa sociedade presente e futura, bem como a sociedade atual e futura de nossos filhos e os filhos de nossos filhos.

Descartar isso como algo sem qualquer consequência é em si uma consequência de um ambiente onde a decepção por benefício próprio é vista como normal, ou pior, válida

Cabe a cada um de nós fazer nossa pequena ou maior contribuição para criar um mundo melhor. Não é tão difícil. Ao adicionar nosso grão de areia ou nosso caminhão de areia, indivíduos e organizações têm o poder de criar um futuro melhor para aqueles que nos seguem.

O que podemos fazer

Clique nos links deste artigo e familiarize-se com o tópico. Aproveite o tempo para pesquisar e ler sobre as graves consequências de ser enganado e enganar os outros ou contribuir com um ambiente que engana as pessoas. Aproveite o tempo para pensar e tomar uma decisão responsável.

Mantenha suas redes sociais livres de seguidores falsos. Pode usar esta ferramenta para fazer uma auditoria de sua conta de Instagram.

Se você identificar marcas, empresas, organizações ou pessoas que usam falsos seguidores, informe-os sobre sua opinião ou simplesmente não as siga.

Apoie e siga marcas e empresas honestas que ficam na real.

Goste e compartilhe este ou qualquer outro artigo que aborda esta questão.

Fique simples. Fique honesto. Fique na real.

Paz.

Likes You may like only once 0 Comments

Leave a Reply

Comments

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

four × two =